• 2011-08-26

    Universidade oferece consultoria técnica para pequenos empresários

    Os consultores são jovens com idade entre 19 e 20 anos, alunos de uma universidade em São Paulo. O grupo cria soluções para melhorar o desempenho de pequenas e médias empresas brasileiras. Os consultores juniores já ajudaram mais de 130 empresários a aumentar as vendas e os lucros.
    “Os resultados geralmente são muitos bons. Muitas empresas que estão para fechar, a gente presta consultoria e acaba conseguindo ajudá-las”, diz Diego Moreale, consultor júnior da universidade.
    A consultoria júnior foi fundada em 1995. Todo ano, 70 novos alunos se tornam consultores. Eles desenvolvem projetos nas áreas de marketing, finanças, recursos humanos, gestão de negócios e responsabilidade social.
    “Quando eu sair daqui, eu vou conseguir um estágio, já vou ter uma experiência, aqui dentro eu me desenvolvi, eu percebo que quando eu entrei, eu aprendi muita coisa. Hoje eu sou totalmente diferente”, diz o consultor júnior Ricardo Soler.

    É um trabalho disputado pelos alunos, que veem aqui uma oportunidade de ganhar experiência no mundo dos negócios.

    Para os clientes, as vantagens são grandes. Uma consultoria custa a partir de R$ 5 mil, menos da metade do preço do mercado

    Vantagens
    Para os clientes, as vantagens são grandes. Uma consultoria custa a partir de R$ 5 mil, menos da metade do preço do mercado e resulta em um relatório com um calhamaço de quase 200 páginas com planos, ações e estratégias detalhadas no negócio.
    “Como isso pode mudar a vida de uma empresa? A partir de estudos e gráficos começamos a diferenciar fracasso de sucesso. Além disso, conseguimos fazer os clientes dar a volta por cima e conquistar seus objetivos”, diz Ricardo.
    Os alunos fazem dez consultorias por mês e 90% dos clientes são pequenas empresas. Muitas delas enfrentam dificuldades. A consultoria dos alunos tem o apoio dos professores da universidade, que supervisionam o trabalho, dando credibilidade aos projetos.
    “As empresas têm tido melhores resultados e se sentem mais a vontade quando percebem que a experiência de um professor ativo na consultoria está por perto”, diz Antonio Vico Mañas, vice-reitor da universidade.

    Melhoria nos negócios
    Os jovens consultores fizeram um trabalho de quatro meses em uma loja de roupas que deixou o dono muito feliz: eles conseguiram dobrar o faturamento da empresa.
    Os pequenos consultores pesquisaram o mercado e concluíram: muitos clientes da loja são da classe A e B e os produtos não estavam adequados ao bom poder aquisitivo desses consumidores.
    “[A consultoria] fez com que o foco fosse pra marcas, e não roupas populares, e fez com que o lucro da loja aumentasse”, diz o consultor Guilherme Pousada.

    Por sugestão da consultoria, o visual da loja foi refeito. A começar pela vitrine. O espaço ganhou luzes focadas e divisórias móveis para variar o ambiente e atrair a atenção.
    “A loja está crescendo continuamente nesses últimos anos, em taxas elevadas, esperamos que continue assim”, diz o empresário Jakob Gejr.
    Outras soluções apontadas pela consultoria são criação de um site, parceria com lojas e atendimento personalizado.
    “A vitrine me chamou atenção entrei gostei do atendimento. Tem bastante variedade de produtos e vou levar esta bermuda”, diz a consumidora Andrea Vilas Boas.

    Assistência farmacêutica
    Especializada em assistência farmacêutica, a empresa de Marcos Inocêncio vende cartões que gerenciam a compra de medicamentos feita por associados.
    “É um cartão de benefícios em que os funcionários, no modelo de cartão de crédito, podem ir até uma farmácia conveniada e adquirir seus medicamentos”, diz Marcos Inocêncio, diretor da empresa.
    Marcos tinha um desafio: aumentar o faturamento sem ter que investir muito.
    “A gente pesquisou as opções tradicionais e aquelas relacionadas á nossa área. A gente encontrou preço em torno de R$ 30 e R$ 40 mil, que eram elevados em face do porte da nossa companhia”, afirma.
    A saída foi contratar o serviço barato dos consultores juniores. Os jovens cobraram R$ 8 mil para fazer o mesmo trabalho – quatro vezes menos que o preço de mercado. E essa turma sabe enxugar custos. Toda a pesquisa foi feita por telefone, sem necessidade de deslocamentos.

    Foram centenas de ligações para empresas. No final de 56 dias de trabalho, um relatório completo com análises, gráficos e contatos. Os consultores encontraram 130 empresas interessadas. Estavam aí, na mão, os potenciais novos clientes para alavancar as vendas. Com o resultado do trabalho a empresa cresceu 25%.
    “O custo benefício foi excelente de fato. A gente entende que foi uma oportunidade para a gente em fase de montagem. Nos trouxe eficiência, produtividade em termos de busca de novos clientes, informações agregadas e transformou isso tudo numa oportunidade de grande valia”, diz o diretor.

     

Cursos